quarta-feira, 29 de julho de 2015 0 comentários

CLIMATOLOGIA - RESUMO



CLIMATOLOGIA

 

RAMO DA GEOGRAFIA QUE ESTUDA O CLIMA 

Sucessão habitual de TEMPOS

Ação momentânea da troposfera em um determinado lugar e período.

OBS: A caracterização de um CLIMA exige no mínimo três décadas de acompanhamento meteorológico.

 

ELEMENTOS DO CLIMA

n   TEMPERATURA;

n   UMIDADE;

n   PRESSÃO ATMOSFÉRICA;

n   VENTOS;

n   CHUVAS.

ELEMENTOS DO CLIMA

1.   TEMPERATURA – corresponde a quantidade de energia absorvida pela atmosfera após a propagação do calor absorvido pelo planeta nas porções sólidas e líquidas.

 

 

OBS: A atmosfera não é aquecida pelos raios solares quando emitidos diretamente pelo sol e, sim, após reagirem com as superfícies sólidas e líquidas do planeta, ou seja a troposfera é aquecida pela irradiação.

 

2.   UMIDADE – corresponde a quantidade de vapor de água encontrada na troposfera em um determinado instante.

 

 

3.   PRESSÃO ATMOSFÉRICA – força provocada pelo PESO do ar.

 

Troposfera

             Os raios solares atingem diretamente a região equatorial, provocando absorção do calor e da irradiação.

 

4.   VENTO – Ar atmosférico em movimento.


ALISIOS dos trópicos para o Equador.
CONTRA-ALÍSIOSdo Equador para os trópicos


    Na região equatorial ocorre o encontro dos ventos Alísios Oriundos do hemisfério norte (chamados Alísios de Nordeste) com os originados do hemisfério sul (chamados Alísios de Sudeste). Formando a (CIT) Convergência Intertropical ou Doldrum

 

    Efeito Coriolis – Desvio dos ventos Alísios para o Oeste em função do movimento de rotação.

 

Ventos Continentais ou Periódicos

    Sopram periodicamente do continente para o mar e vice-versa. Exemplos: Brisas e Monções.

Brisas: Ventos que mudam de direção entre o dia e a noite.

Dia – noite           =  Do mar para o continente

Noite – dia     =  Do continente para o mar

Esse fenômeno ocorre em função da mudança de área de incidência da maior pressão atmosférica em função da dilatação do calor.

 

Monções: Ventos periódicos que acontecem no sudeste asiático em decorrência da maritimidade e continentalidade comum na região.

n  Durante o verão a porção continental da Ásia meridional absorve muito calor, principalmente a Índia, tornando-se uma área de ZBP e o oceano índico uma ZAP. Em função disso os ventos sopram do mar para o continente, trazendo umidade e provocando chuvas. (Verões quentes e chuvosos)

n  Durante o inverno ocorre o processo inverso, as altas temperaturas concentram-se nos oceanos, transformando-os em ZBP e a porção sólida do continente em ZAP, por conseguinte os ventos sopram do continente para o oceano. (Invernos frios e secos)

 

n   Conseqüências positivas das monções:

n   Favorece a plantação do arroz, principal produto alimentício da região meridional da Ásia.

 

n   Conseqüências negativas:

n   Favorece as enchentes urbanas, em função da má estrutura de saneamento básico, comum na região.

n   Quando a chuva é excessiva alaga demasiadamente as plantações de arroz diminuindo a produção e aumentando a problemática da fome.

n   Favorece o aumento da população (filhos da chuva).


OBS: Em função da religião predominante, o hinduismo, as mulheres indianas não fazem uso de métodos anti-conceptivos e no período das chuvas, verão, os homens permanecem mais tempo em casa, por conseguinte, os índices de gravidez aumentam consideravelmente.

n Hoje a Índia tem uma população de cerca de 1,025 bilhão de habitantes.

n A questão da taxa de natalidade é tão expressiva que estima-se um crescimento vegetativo a tal modo que por volta de 2030 a população indiana supere a China, que hoje tem 1,3 bilhão de habitantes.

 

Outros ventos locais:

n  Bora – Sopra do Ártico em direção a Europa – Frio e Seco

n  Simum – Sopra do sul do Saara em direção ao norte – Quente e seco

n  Siroco – Do norte da África (Saara) em direção ao sul da Europa – Quente e seco.

n  Minuano – Do deserto da Patagônia (Argentina), chegando ao Uruguai e o sul do Brasil.

Na Argentina recebe o nome de Pampeiro


n Chuvas:

   São resultados da saturação do vapor d`água que se condensa passando do estado gasoso para o líquido.

n Tipos de chuvas:

Frontais

Orográficas

Convectivas

n Frontais:

   Quando duas massas com temperatura e pressão opostas e proporcionais se encontram ocorre a condensação do vapor e a precipitação da água em forma de chuva.

   Comuns no litoral nordestino Chuvas frontais

n Orográfica:

   Quando a massa de ar encontra uma barreira natural (montanha) é obrigada a ganhar altitude onde pode ocorrer a queda de temperatura e a condensação do vapor.

   São chuvas comuns no nordeste continental (Chapada Diamantina)  e no sudeste (Serra do mar).

n Convectiva:

   Ocorre em função da subida do ar contendo muito vapor d`água e que ao ganhar altitude entra em contato com as camadas frias e sofre condensação e posterior precipitação.

   O ar quente e úmido sobe e desce frio ELEMENTOS DO CLIMA e seco.


FATORES DO CLIMA

n   LATITUDE;

n   ALTITUDE;

n   MASSA DE AR;

n   CONTINENTALIDADE / MARITIMIDADE;

n   CORRENTES MARÍTIMAS;

n   VEGETAÇÃO;

n   RELEVO.

 

nLatitude

   Quanto maior a latitude, isto é, nos afastarmos do Equador, menor a incidência solar e por conseguinte, menor as médias térmicas locais.

n Isto ocorre em função dos raios solares não conseguirem atingir de forma perpendicular as regiões extra-trópicos.

n Altitude

   Quanto maior a altitude menor a temperatura, ou seja, mesmo estando na mesma latitude uma cidade localizada a 900m do nível do mar terá 5ºC a menos que uma localizada ao nível do mar.

n A temperatura diminui 1ºC a cada 180m de altitude.

n Esse fenômeno é facilmente entendido:

   Como a troposfera se aquece através da irradiação, ou seja, liberação gradual do calor absorvido pelo contato contínuo da superfície terrestre com os raios solares, a medida que ganhamos altitude menos intensa é essa irradiação e por conseguinte menor a temperatura.

n Massas de ar

   porções gasosas com temperatura e pressão definidas que circulam na troposfera.

n No conceito da climatologia moderna é considerado o principal fator do clima.

n De acordo com esse conceito os climas se organizam em decorrência dos movimentos das massas de ar.


n   Dispersores das massas de ar

 

n   Região tropical

n   Região equatorial

n   Região polar

 

n Nomenclaturas das massas de ar:

Ex: mXz

m = massa de ar

X = Zona climática onde se formou.

z = local onde se formou

Obs: As zonas climáticas onde as massas de ar:

T = Tropical

P = Polar

E = Equatorial


n  Ações das massas de ar no Brasil:

n  A mPa é a que mais influência na organização climática do Brasil.

n  No inverno ela ganha força e se desloca para o continente.

n  Na região sul irá provocar as geadas;

n  Na região sudeste, chuvas orográficas (serra do mar);

n  No litoral nordestino chuvas frontais;

n  No sul da região norte, essa massa chega já enfraquecida, porém consegue provocar, queda brusca de temperatura, as friagens.

n  Na região Centro Oeste as ondas de frio.


n Maritimidade / Continentalidade

  A maior ou menor proximidade de grandes quantidades de água exerce forte influência  não só no comportamento da umidade mais também na variação da temperatura.

n Explicação do fenômeno:

   A massa líquida absorve o calor mais lentamente, entretanto também libera, irradia, essa energia de forma lenta.

   A massa sólida absorve o calor rapidamente, no entanto irradia sua energia ligeiramente.


n Conseqüências diretas:

n Nas regiões próximas de grande manancial aqüífero menor a amplitude térmica diária.

   Ex: A amplitude térmica diária em Salvador é mínima, quase imperceptível

n Nos áreas de escassez de água (sertão) as amplitudes térmicas diárias são expressivas. Dias quentes e noites frias.


n Correntes marítimas:

Esses verdadeiros “rios” que circulam nos oceanos são importantes fatores de influência climática.

 

n Explicação:

  Formação do deserto de Atacama, do Kalarari e da Califórnia:

Como trata-se de correntes frias, provocam resfriamento e condensação do ar no próprio oceano, as massas de ar daí provenientes chegam secas ao continente.

Esse efeito também faz com que os invernos nessas regiões sejam rigorosos.

   O degelo do mar do Norte:

A corrente do Golf ou Gulf Stream é quente, pois tem origem na América Central, portanto sua temperatura positiva ameniza o frio proviniente da região próxima do Pólo.


n Vegetação:

   A cobertura de flora auxilia no aumento da umidade do ar, pois o vegetal retira umidade do solo, através das raízes e mandam para a troposfera, pela evapotranspiração.

   Esse processo auxilia na umidade do ar e por conseguinte no índice pluviométrico local.


n Relevo

   Além de associado à altitude, que já é um fator climático, o relevo influencia na organização climática, a partir do momento em que interfere na circulação das massas de ar.

 

TIPOS DE CLIMA

n Polares ou Glaciais

n Temperados

n Mediterrâneos

n Tropicais

n Equatoriais

n Subtropicais

n Áridos ou desérticos

n Semi-áridos

 

n   Polares ou glaciais:

n   Ocorrem em regiões de altas latitudes;

n   Locais onde são grandes as variações entre o dia e a noite, conseqüentemente na quantidade de calor absorvido durante o ano;

n   Apresentam sempre temperaturas baixas, máximo de 10ºC.


n   Temperado:


n   Região entre os trópicos e os círculos polares;

n   Quatro estações do ano bem definidas;

n   Subdivide-se em: Temperado oceânico (pouca amplitude térmica) e Temperado continental (grande amplitude térmica)


n   Mediterrâneo:


n   Apresentam verões quentes e secos e invernos amenos e chuvosos;

n   São bastante parecidos com os climas tropicais, porém, apresentam:

n   Menores índices pluviométricos;

n   Suas chuvas concentram-se no outono e no inverno.


n   Tropical:


n   São climas quentes durante todo o ano;

n   Apresenta apenas duas estações definidas durante todo o ano;

n   Verões quentes e chuvosos e invernos amenos e seco.

n   OBS: O clima tropical litorâneo, sofre a influência da maritimidade, apresenta verões quentes e úmidos e inverno chuvoso.

 

n   Equatorial:

n   Ocorrem na chamada zona tórrida do planeta, próximo ao equador;

n   Apresenta temperaturas elevadas e chuvas abundantes o ano inteiro;

n   Pequena amplitude térmica anual;


n   Subtropical:

n   Característicos das médias latitudes;

n   Apresentam as quatros estações definidas;

n   Chuvas abundantes e bem distribuídas;

n   Verões quentes e invernos frios;

n   Elevada amplitude térmica anual.

n   Áridos ou desérticos:

n   Apresenta elevada amplitude térmica diária;

n   Os índices pluviométricos anuais são inferiores a 250mm

n   Semi – áridos:

n   Clima de região de transição;

n   Apresenta chuvas escassas e mal distribuídas ao longo do ano;

OBS: Este tipo climático aparecem nas regiões tropicais (temperaturas elevadas durante todo o ano) e temperadas (apresentam invernos rigorosos).

 

CLIMA NO BRASIL

n   Três macros climas são encontrados no Brasil:


n   Equatorial                Semi-árido

n   Tropical.                   Altitude

n   Subtropical               Litorâneo

 

CLIMA NO BRASIL


nCom mais de 80% do seu território na zona inter-tropical, o Brasil apresenta três tipos de tropicalidade.


nTropical semi-árido, região nordeste porção continental.

1.1 Temperatura elevada durante todo o ano

1.2 Chuvas escassas e irregulares


nTropical de altitude, região centro-oeste e parte da região sudeste

2.1 Clima alternadamente úmido e seco

2.2 Invernos frios e secos e verões quentes e chuvosos


nTropical litorâneo, litoral do país, regiões nordeste e sudeste

3.1 Pequena amplitude térmica

3.2 verões quentes e úmidos e invernos quentes e chuvosos 

0 comentários

EXERCÍCIO DE SOCIOLOGIA PARA 1º ANO E - MATUTINO DO CMLEM-IPIAU ENTREGA NA PRÓXIMA AULA



Questões de Sociologia .ENTREGAR NA PRÓXIMA SEMANA
  
alunos do Ensino Médio 1º ano
01 – Por que Augusto Comte é considerado o pai da Sociologia?
02 – Como Augusto Comte compreendia o funcionamento da Sociedade?
03 – O que é “fato social”, segundo o sociólogo Émile Durkheim?
04 – Quais são as três características de um “fato social”?
05 – Segundo a definição de Émile Durkheim, cite um exemplo de um fato social.
06 – Qual é a interpretação do sociólogo Max Weber sobre a Sociologia?
07 – O que é a ação social, para Max Weber?
08 – Cite a principal diferença entre “fato social” de Émile Durkheim e “ação social” de Max Weber.
09 – Para Émile Durkheim, como pode ser alcançada a objetividade científica?
10 – Para Karl Marx a separação entre cientista social e os fatos sociais é impossível de acontecer, porque Karl Marx considera impossível essa separação?
11 – Para o cientista social Karl Marx como estava dividida a sociedade européia industrial?
12 – Segundo Karl Marx, as lutas de classes, as greves e as revoluções são resultado de quê?
13 – Karl Marx é o fundador da Sociologia Crítica, o que é Sociologia Crítica?
. 14 – Para Max Weber, como o cientista social pode alcançar a neutralidade na sua pesquisa?
15 – O primeiro passo para entender a Sociologia é entender seus conceitos básicos. Como ciência a Sociologia tem um duplo valor. Qual é esse duplo valor?
16 – Como Émile Durkheim interpretava as greves, revoluções e revoltas?
17 – Para Karl Marx, qual deveria ser a posição de um cientista social?
18 – Qual era discordância entre Max Weber e Karl Marx?
19 – O que é o conceito de relação social, segundo Max Weber?
20 – Max Weber aponta uma diferença essencial entre as Ciências Sociais e as Ciências Naturais. Qual é essa diferença?
21 – Cite um exemplo de ação social.
22 – Uma das características de um fato social é o poder coercitivo. O que é o poder coercitivo de um fato social?
23  – O que era o método positivo de Augusto Comte?
24 – A exterioridade é uma das características de um fato social. O que é a exterioridade de um fato social?
25 – A generalidade é uma das características de um fato social. O que é a generalidade de um fato social?
26 – Karl Marx desenvolve sua teoria baseado nas lutas de classe. Como Marx compreende a história da humanidade?
 
;