sábado, 24 de novembro de 2012 0 comentários

Taxas Demográficas - Fundamentos básicos para 3º ano



Taxas Demográficas - Fundamentos básicos
            1 -Taxa de natalidade
Número de nascidos vivos* em um ano por mil habitantes. É a relação entre os nascimentos anuais e a população total, expressa por mil habitantes.
*não incluiu os natimortos
Exemplo:
            Nascimentos anuais: 775.000
                       População total: 55.173.000 habitantes
Taxa de natalidade: 775.000 x 1000 = 14%o
                                55.173.000

Taxa de natalidade é 14%o ou 14/1000 (lê-se catorze crianças nascidas vivas para cada grupo de mil habitantes num ano)
??


0/00  ??

Expressa-se o resultado anterior assim: 1,4% = "Hum vírgula quatro por cento"

2 -Taxa de mortalidade
Número de óbitos em um ano por mil habitantes. É calculada a partir da relação entre óbitos anuais, multiplicados por mil, e a população. Exemplo:
Óbitos anuais: 335.000
População total: 55.173.000 habitantes
Taxa de mortalidade:
     335.000 x 1000 = 6%o
55.173.000
Taxa de mortalidade é 6%o ou 6/1000 (lê-se seis pessoas morreram para cada grupo de mil habitantes num ano)
Expressa-se o resultado anterior assim: 0,6% = "Zero vírgula seis por cento"
As taxas de natalidade e de mortalidade são expressas em porcentagem. Assim, baseando-se nos dados dos exemplos acima (14%o e 6%o), concluímos que a:
taxa de natalidade = 1,4% / taxa de mortalidade = 0,6%.

3 -Taxa de crescimento vegetativo
Diferença entre a taxa de natalidade e a taxa de mortalidade. Conforme exemplos de taxas de natalidade e mortalidade anteriores, subtraímos a menor da maior assim:
Taxa de natalidade: 14%o
Taxa de mortalidade: -6%o
Crescimento vegetativo: 8%o
Crescimento vegetativo: 8%o ou 8%
Obs: a taxa de crescimento vegetativo é também denominada taxa de crescimento natural. Assim, baseando-se no resultado do exemplos acima concluímos que o crescimento vegetativo é de 0,8%.

4 -Taxa de fecundidade
Número médio de filhos por mulher em idade de procriar, ou seja, entre 15 e 49 anos.
A taxa de fecundidade da mulher brasileira caiu de 6,28 filhos, em 1960, para 2,38 filhos, em 2000. Nas famílias mais pobres, a queda da fecundidade está muito relacionada à esterilização. As mulheres pobres têm dificuldade de acesso a informações e a serviços de contracepção, e muitas vezes acabam optando pela esterilização logo após o primeiro parto.
Em 1970 a mulher brasileira tinha, em média, 5,8 filhos. Trinta anos depois, esta média era de 2,3 filhos.

No mundo, no final do século XX, a taxa de fecundidade era de 2,9 filhos por mulher, Nos países mais desenvolvidos esta taxa era de 1,5, e nos países menos desenvolvidos, em torno de 3,2.
Segundo a ONU, a taxa média de fecundidade necessária para a reposição da população é de 2,1 filhos por mulher. Os dados da tabela a seguir mostram que, enquanto em muitos países essa taxa supera esse valor, em outros ela é inferior. Nesses casos, ou esses países incentivam a natalidade (caso dos Países Baixos, que na década de 1990 estava com crescimento populacional negativo) e aceitam a entrada de imigrantes (caso da Itália), ou suas populações tendem a diminuir, como mostram projeções da ONU para 2050.

Taxa de crescimento populacional
Países                       Taxa de crescimento da população entre 2000 e 2005 (% ao ano)                          Taxa de fecundidade
Somália                       4,2                                                                                                                     7
Afeganistão                  3,9                                                                                                                     7
Arábia Saudita              2,9                                                                                                                     5
Paraguai                       2,4                                                                                                                     4
Índia                            1,5                                                                                                                     3
Brasil                           1,2                                                                                                                      2
Estados Unidos             1,0                                                                                                                      2
China                           0,7                                                                                                                      2
Países Baixos                0,5                                                                                                                      2
Alemanha                     0,1                                                                                                                      1
Itália                           -0,1                                                                                                                      1
Rússia                         -0,5                                                                                                                      1

ONU: Divisão de Estatísticas. Disponível em http://unstats.um.org. Acesso em: 14 abr. 2004.
Divisão de estatísticas do Banco Mundial. Disponível em http://devdata.worldbank.org. Acesso em 14 abr. 2004.


sábado, 20 de outubro de 2012 1 comentários
COLÉGIO MODELO LUÍS EDUARDO MAGALHÃES – IPIAÚ/BA 
GEOGRAFIA - 10/2012 
2° ANO 
PROF° GIOVANNI GUIMARÃES 
BLOCOS ECONÔMICOS
São associações de países que estabelecem relações econômicas privilegiadas entre si. O primeiro bloco surge na Europa em 1957, com a criação da Comunidade Econômica Européia (CEE), atual União Européia (UE). Mas a tendência de regionalização da economia só se fortalece nos anos 90, com o fim da Guerra Fria. Na América se destacam o Nafta, o Mercosul e, em menor grau, o Pacto Andino e o Caricom; na Europa, a UE e a Comunidade dos Estados Independentes (CEI); na África há o SADC; na Ásia, o Asean. Também está em fase de implantação o bloco transcontinental Apec, que reúne países da América e da Ásia, e continuam as negociações para a formação de um bloco abrangendo toda a América, o Alca.
Tipos de blocos
Os blocos econômicos classificam-se em; Zona de livre comércio, união aduaneira, mercado comum e união econômica e monetária.


Blocos econômicos 
Os blocos econômicos são uma alternativa para dinamizar as relações econômicas entre os países num mundo globalizado. O principal objetivo da sua formação é a redução ou eliminação dos impostos cobrados nas importações e exportações durante as transações comerciais.
É de extrema importância esclarecer aos alunos o principal objetivo para a formação dos blocos econômicos, outro aspecto elementar é a diferenciação entre os blocos existentes conforme suas características.
Eles podem ser:
Zona de livre comércio – acordos comerciais de redução ou eliminação das tarifas alfandegárias entre os países membros do bloco. Exemplo: Acordo de Livre Comércio da América do Norte (NAFTA).
União aduaneira – além de reduzir ou eliminar as tarifas comercias entre os países integrantes do bloco, regulamenta o comércio com as nações que não pertencem ao bloco através da TEC (Tarifa Externa Comum). Exemplo: Mercado Comum do Sul (MERCOSUL).
Mercado comum – proporciona ainda a livre circulação de capitais, serviços e pessoas no interior do bloco. Exemplo: União Europeia (UE). União econômica e monetária – evolução do mercado comum. Os países adotam a mesma política de desenvolvimento e uma moeda única. É o atual estágio da União Europeia.
Característica de Cada Tipo de Bloco 
Na zona de livre comércio, há redução ou a eliminação das taxas alfandegárias que incidem sobre a troca de mercadorias dentro do bloco. A união aduaneira, além de abrir mercados inteiros, regulamenta o comércio dos países-membros com nações externas ao bloco. Já o mercado comum garante a livre circulação de pessoas, serviços e capitais.
Principais Blocos Econômicos 
UE - União Européia: Tem sua origem em 1957 na antiga CEE - Comunidade Econômica Européia. Em 1991 é aprovado em Maastricht (Holanda) o Tratado da União Européia, em 1992 consolida-se o Mercado Comum Europeu, com a eliminação de barreiras alfandegárias entre os países membros. O tratado da União Européia, já composto de dois outros, o da União Política e o da União Monetária e Econômica, que estabelece a criação de uma moeda única, entra em vigor em 1993, com a participação de 15 países, tornando-se o segundo maior bloco econômico do planeta, com uma população de 374 milhões de habitantes e um PIB de 8 trilhões de dólares. Em janeiro de 2007 com a entrada da Romênia e Bulgária a UE passa a ter 27 integrantes. Com essa nova configuração a União Européia passa a contar com uma população de quase 500 milhões de pessoas, 20 línguas oficiais, o PIB (Produto Interno Bruto) em 2004 de aproximadamente 12,6 trilhões de dólares, superior ao PIB americano (11,5 trilhões de dólares), tornando-se o maior bloco econômico do planeta.
NAFTA - North American Free Trade Agreement: O Acordo de Livre Comércio da América do Norte (Nafta) é um instrumento de integração das economias dos EUA, do Canadá e do México, Iniciado em 1988 por norte-americanos e canadenses, o bloco recebe a adesão dos mexicanos em 1993. Com ele, consolida-se o intenso comércio regional da América do Norte. O Nafta entra em vigor em janeiro de 1994, com um prazo de 15 anos para a total eliminação das barreiras alfandegárias entre os três países membros, Canadá, EUA e México.
MERCOSUL - Mercado Comum do Sul: Criado em 1991. Em 1995, instala-se uma zona de livre comércio, situação em que cerca de 90% das mercadorias fabricadas nos países membros podem ser comercializadas internamente sem tarifas de importação. O Mercosul cuja estrutura física e administrativa esta sediada em Montevidéu, tem um mercado potencial de 220 milhões de consumidores e um PIB de 1,1 trilhão de dólares. Deve-se considerar também que, no decorrer do século 21, a água será um elemento estratégico essencial, e neste caso é importante destacar que dentro do Mercosul estão as duas maiores bacias hidrográficas do planeta: a do Prata e a da Amazônia. O Mercosul tem como atuais membros Brasil, Argentina, Uruguai, Paraguai, Venezuela.
ALCA: A Área de Livre Comércio das Américas (Alca) surge em 1994 com o objetivo de eliminar as barreiras alfandegárias entre os 34 países americanos, exceto Cuba. As negociações para consolidação da Alca estão congeladas, pois, entre os seus objetivos não revelados, um era minimizar a influência do Brasil no Mercosul, essa influência não aconteceu.
APEC - A Cooperação Econômica da Ásia e do Pacífico (Apec) é um bloco econômico formado para promover a abertura de mercado entre 20 países e Hong Kong (China), que respondem por cerca de metade do PIB e 40% do comércio mundial. Oficializada em 1993, pretende estabelecer a livre troca de mercadorias entre todos os países do grupo até 2020. Membros - Austrália, Brunei, Canadá, Indonésia, Japão, Malásia, Nova Zelândia, Filipinas Cingapura, Coréia do Sul, Tailândia, EUA (1989); China, Hong Kong (China), Taiwan (Formosa) (1991); México, Papua Nova Guiné (1993); Chile (1994); Peru, Federação Russa, Vietnã (1998).
ASEAN - A Associação das Nações do Sudeste Asiático (Asean) surge em 1967, na Tailândia, com o objetivo de assegurar a estabilidade política e de acelerar o processo de desenvolvimento da região. Hoje, o bloco representa um mercado de 510 milhões de pessoas e um PIB de 725,3 bilhões de dólares. A eliminação das barreiras econômicas e alfandegárias entrará em vigor no ano 2002. Em 1999, a Asean admite como membro o Camboja. Membros - Indonésia, Malásia, Filipinas, Cingapura, Tailândia(1967), Brunei (1984), Vietnã (1995), Mianmar, Laos (1997), Camboja (1999).
CARICOM - O Mercado Comum e Comunidade do Caribe (Caricom), criado em 1973, é um bloco de cooperação econômica e política formado por 14 países e quatro territórios. Em 1998, Cuba foi admitida como observadora. O bloco marca para 1999 o início do livre comércio entre seus integrantes. Membros - Barbados, Guiana, Jamaica, Trinidad e Tobago (1973); Antígua e barbuda, Belize, Dominica, Granada, Santa Lúcia, São Vicente e Granadinas, São Cristóvão e Névis (1974); Suriname (1995); Bahamas torna-se membro em 1983, mas não participa do mercado comum. O Haiti é admitido em julho de 1997, porém suas condições de acesso ainda não foram concluídas. Territórios: Montserrat (1974); ilhas Virgens Britânicas, Ilhas Turks e Caicos (1991); Anguilla (1999).
CEI - A Comunidade dos estados Independentes (CEI) é uma organização criada em 1991 que reúne 12 das 15 repúblicas que formavam a União das Repúblicas Socialistas Soviéticas (URSS). Ficam de fora apenas três países bálticos: Estônia, Letônia e Lituânia. Organiza-se em uma confederação de Estados, que preserva a soberania de cada um. A comunidade prevê a centralização das Forças Armadas e o uso de uma moeda comum: o rublo. Membros - Armênia, Belarus, Cazaquistão, Federação Russa, Moldávia, Quirguistão, Tadjiquistão, Turcomenistão, Ucrânia, Uzbequistão (1991); Georgia, Azerbaijão (1993). CAFTA-DR - Central American Free Trade Agreement- Dominican Republic - O Congresso norte-americano aprovou o Cafta-DR (Acordo de Livre Comércio da América Central e República Dominicana) por 217 a 215 votos, na madrugada desta quinta-feira (28/07/2005). O projeto vem sendo tratado como alternativa dos países desenvolvidos à Alca (Área de Livre Comércio das Américas), cujas negociações estão emperradas. Apesar de o Brasil não participar diretamente do acordo, a aprovação do tratado pode beneficiar o país, pois o açúcar brasileiro ganharia competitividade com a eventual eliminação de cotas de importação ao produto nos EUA. O Cafta envolve, além dos EUA, Costa Rica, El Salvador, Nicarágua, Honduras, Guatemala e República Dominicana. (Folha de São Paulo - 28/07/2005)
PACTO ANDINO - Bloco econômico instituído em 1969 pelo Acordo de Cartagena - seu nome oficial - com o objetivo de aumentar a integração comercial, política e econômica entre seus países-membros. Também é conhecido como Grupo ou Comunidade Andina. Membros: Bolívia, Colômbia, Equador e Peru (1969); Venezuela (1973). O Chile sai em 1976.O Panamá participa como observador.
SADC - A Comunidade da África Meridional para o Desenvolvimento (SADC) é estabelecida em 1992 para incentivar as relações comerciais entre seus 14 países-membros, com o objetivo de criar um mercado comum e também promover esforços para estabelecer a paz e a segurança na conturbada região.Há planos de adotar uma moeda comum em 2000. Membros: Angola, África do Sul, Botsuana, Lesoto, Malauí, Maurício, Moçambique, Namíbia, República Democrática do Congo, Seicheles, Suazilândia, Tanzânia, Zâmbia e Zimbábue.
segunda-feira, 12 de março de 2012 3 comentários

Folha de Exercícios sobre Fuso Horário

COLÉGIO MODELO LUÍS EDUARDO MAGALHÃES - IPIAÚ-BA
Geografia
Professor: Giovanni Guimarães
Data:12/03/2012
Aluno(a):
Série: 3º ano
Turma:Todas
Turno:Todos

ASSUNTO: Fuso Horário.

Folha de Exercícios

OBS: Leia com atenção:
= Quando o lugar de horário a ser identificado situa-se a leste (mais tarde), e a soma entre o horário totaliza mais do que 24 horas, o excesso será a HORA DO DIA SEGUINTE.

Ex: 14h (um horário conhecido qualquer)
+15h (diferença horária para mais tarde)
29h (um excesso de 05 horas)

> Teremos, então, 05 horas do dia seguinte.

= Quando o lugar de horário a ser identificado situa-se a oeste (mais cedo), e a diferença horária é maior que o horário conhecido, somou a este, 24 horas (=01 dia) para, a seguir, efetuarmos a subtração. O resultado será a HORA DO DIA ANTERIOR.

Ex: 10h (horário conhecido qualquer)
-14h (diferença horária para mais cedo)

> Como é impossível fazer a subtração, somamos 24h ao horário conhecido, obtendo 34h, efetuamos, então, a operação:

> 34h (10h + 24h)
- 14h
20h (do dia anterior)

Resolva os problemas propostos a seguir:

01. Se em Tel Avive (Israel), situada na longitude de 35° leste, são 05 horas, que horas são em Xangai (China), situada a 122° leste:

02. Um avião sai de uma localidade situada a 105° leste de Greenwich, às 10h do dia 20 de maio, com destino a Curitiba, que tem longitude de 45° oeste de Greenwich. O horário de saída do avião corresponde a qual horário em Curitiba?

03. Apolônio encontrava-se em viagem pela Europa e resolveu telefonar para sua noiva Astrolábia, que mora em Petrópolis, no Rio de Janeiro. A que horas Astrolábia recebeu a ligação, se Apolônio telefonou às 9 horas, da cidade de Barcelona na Espanha, que tem longitude de 28° leste, e Petrópolis tem longitude de 40° oeste?

04. Se em Florianópolis, situada a 49° de longitude oeste, são 13 horas, qual será a hora local na Ucrânia, situada a 30° de longitude leste?

05. Em Manaus, situada a 60° oeste, são 10 horas. Qual será a hora de Alexandria (no Egito), situada a 30° leste?

06. O presidente Fernando Henrique Cardoso, em recente viagem internacional, encontrava-se em Tóquio (no Japão), que tem longitude 160° leste em relação a Greenwich. De lá resolveu telefonar para o presidente russo, a fim de parabenizá-lo pelo acordo de desarmamento assinado com os EUA. A que horas a ligação foi recebida em Moscou, se foi feita às 18 horas, e se Moscou situa-se numa longitude de 40° a oeste de Tóquio?

07. Se em Salvador são 12 horas, numa longitude de 48° oeste, qual será a hora local no Texas, que tem longitude de 118° oeste em relação a Salvador?

08. Assistimos ao jogo de abertura da Copa do Mundo, entre França e Senegal, às 8h30min do dia 01 de junho. Qual a hora real do jogo, se a diferença entre Brasília e a Coréia é de 12 para leste?

09. Em São Francisco (EUA) são 14 horas do dia 30 de maio. A diferença de horário entre São Francisco e Yokohama (Japão) é de 16 horas para leste. Que horas são em Yokohama?

10. Na Austrália são 10 horas do dia 01 de junho. A diferença de horário entre a Austrália e o Canadá é de 15 horas para oeste. Que horas são no Canadá?

11. Alguns turistas norte-americanos faziam um cruzeiro pelo Oceano Índico e resolveu comemorar o novo ano passando e-mail para todos os seus amigos que moram Los Angeles (EUA), e fizeram isso às 03 horas do dia 01 de janeiro. A que horas os e-mails foram recebidos se Los Angeles está distante 12 horas para oeste? Os amigos que moram em Los Angeles já haviam comemorado o ano novo?

12. Robusterina estava fazendo turismo no Egito e ficou deslumbrada ao ver a pirâmide de Quéops, resolveu, então, ligar para seu namorado Custódio, que mora em Campo Grande, localizada numa longitude de 58° oeste. A que horas Robusterina fez a ligação se o Egito tem longitude de 30° leste, e Custódio recebeu a ligação às 10 horas?

13. Policarpo mora no distrito do Japumerim, município de Itajibá, e sua filha Cafiaspirina foi trabalhar na Suíça. Japumerim tem longitude de 32° oeste e a Suíça de 38° leste. Se Policarpo telefonou às 13h15min, a que horas Cafiaspirina recebeu a ligação?

14. Moscou tem longitude 40° leste, às 18 horas em Moscou, que horas serão em Nova Iorque, que tem longitude 80° oeste?

15. Tóquio tem longitude de 160° oeste. Se em Tóquio são 20 horas, que horas são em Londres que tem longitude de 10° oeste em relação à Tóquio?

16. O Brasil jogará a final da Copa do Mundo contra a Argentina no International Stadium Yokohama, no Japão, que tem longitude de 160° leste. Assistiremos à transmissão do jogo às 8h30min do dia 26 de junho. Qual é o dia e a hora real do jogo se a distância de Ipiaú para Yokohama é de 12 horas?

17. A cidade de Cabrobó tem longitude de 32° oeste, e Kiev (na Ucrânia) tem longitude de 32° leste. Se em Cabrobó são 8 horas, que horas são em Kiev?

18. A diferença entre Cuba e Austrália é de 14 fusos horários para leste. Se em Cuba são 18 horas do dia 01 de junho, que horas são na Austrália?

19. O Peru está distante do Japão 13 fusos horários para oeste. Se no Japão são 10 horas do dia 05 de abril, que horas são no Peru?

20. O Colégio resolveu levar todos os alunos do 1° ano para fazer uma viagem turística na Europa. Chegando a Paris, resolveram telefonar para as outras turmas que não foram à viagem. Já em Londres assistiram a um telejornal brasileiro que estava sendo transmitido ao vivo, e retornaram para o Brasil de Amsterdã, na Alemanha. Resolva as questões propostas a partir das coordenadas abaixo:

a) Ipiaú = longitude 40° oeste
b) Paris = longitude 15° leste
c) Londres = longitude 10° leste
d) Alemanha = 18° leste

> A que horas recebemos aqui em Ipiaú a ligação feita de Paris às 10 horas?
> Qual a hora real do telejornal brasileiro, se o assistiram em Londres às 20 horas?
> Qual a hora local correspondente à hora da partida de Amsterdã?

21. Complete as afirmativas abaixo de modo que fiquem corretas:

a) A cidade do Cairo está localizado no Oriente, logo está no hemisfério ________________.
b) A América do Sul está no Ocidente, logo está no hemisfério ________________________.
c) A distância de qualquer ponto da Terra em relação ao meridiano de Greenwich recebe o nome de ____________________________.
d) Para determinar a localização exata de um ponto na superfície terrestre basta ter sua ______________________ Apolônio encontrava-se em viagem pela Europa e resolveu telefonar para sua noiva Astrolábia, que mora em Petrópolis, no Rio de Janeiro. A que horas Astrolábia recebeu a ligação, se Apolônio telefonou às 9 horas, da cidade de Barcelona na Espanha, que tem longitude de 28° leste, e Petrópolis tem longitude de 40° oeste?___________ e sua _________________________________.
1 comentários

Exercícios Práticos sobre Coordenadas Geográficas para os 1º anos do cmlem de ipiaú

ALUNO DO 1° ANO DE GEOGRAFIA DO CMLEM DE IPIAÚ DE 2015

Exercícios Práticos sobre Coordenadas Geográficas:
1 – Observe o gráfico e indique a latitude dos pontos assinalados.
LN = latitude norte LS = latitude sul

2 – Localize no gráfico acima as seguintes latitudes:
N – 80º LN
O – 50º LS
P – 70º LS
Q – 10º LS
R – 10º LN
S – 70º LN
T – 40º LN
U – 30º LS
V – 80º LN
X – 0º
Z – 70º LN
3 – Observe o gráfico e indique a longitude dos pontos.
LL – longitude leste LO – longitude oeste

A -
B -
C -
D -
E -
F -
G -
H -
I -
J -
L -
M -
N -
O -
Q -

4 – Observe o quadro e indique as coordenadas geográficas dos pontos.

5 – Assinale no gráfico os pontos correspondentes às seguintes coordenadas geográficas.
A - 10º LS - 10º LO
B - 30º LS - 20º LO
C - 50º LS - 30º LL
D - 60º LS - 60º LL
E - 15º LS - 20º LL
F - 35º LS - 135º LO
G - 50º LN - 10º LL
H - 40º LN - 30º LL
I - 60º LN - 50º LO
J - 80º LN - 80º LO
L - 25º LN - 15º LO
M - 45º LN - 15º LO
N - 90º LS - 120º LL
O - 85º LS - 140º LO
P - 90º LS - 150º LL

Aproveite bem estes exercícios
até a próxima
0 comentários

Fusos Horários - 3º ano todos

Fusos Horários
Compreende a área que, em qualquer da faixa teoricamente limitada por dois meridianos, conserva a mesma hora referida ao meridiano de origem.
Cada fuso tem, geralmente, 15º de longitude, cujo centro é um meridiano cuja longitude é exatamente divisível por 15º. Como o círculo terrestre tem 360º, e o movimento de rotação é executado em 24 horas, temos 360 ÷ 24 = 15, o que significa que cada hora do Globo se acha situada numa faixa de 15º.
Os fusos são referidos ao Meridiano Internacional de Origem (0º - Greenwich), bem como ao antimeridiano (180º), em torno do qual está a Linha de Mudança de Data.
Devido ao movimento do planeta, do ocidente para o oriente, de 0º a 180º (este ou leste), as horas aumentam, e de 0º a 180º (oeste ou west) diminuem. De Londres a Brasília são três fusos. Assim, quando é meio-dia em Londres, são 9 horas em Brasíia. Por outro lado, havendo quatro fusos entre Londres e Teerã, por exemplo, meio-dia em londres equivale a 16 horas em Teerã.
O sistema de fusos horários foi estabelecido pelo Decreto nº 2.784, de 18 de junho de 1913, o qual define, igualmente a hora legal, a qual, também chamada hora oficial, é o intervalo de tempo igual para um determinado fuso horário. Já hora local é a hora referida a um meridiano local, comparada com a hora referida ao meridiano dum fuso horário, ou o meridiano de Greenwich.


É preciso que se saiba que a hora de cada fuso tem, em seus meridianos, limites teóricos. Em outras palavras, a hora é aparente. Nem sempre uma linha imaginária, sobre um país, pode marcar, sem embaraços, um limite-horário indiscutível. Senão, vejamos: o meridiano de 45º que marca, no Brasil, o fuso de três horas, cortaria, no seu limite oriental, os Estados do Ceará, Rio Grande do Norte, Paraíba, Pernambuco, Alagoas e Sergipe, o que significaria, para cada um destes Estados, uma diferença horária ao longo do meridiano de 45º. Dados os problemas que resultariam daí, para facilitar a questão, convencionou-se, neste caso, que o fuso de duas horas, o qual engloba as ilhas oceânicas do Brasil, não incorpore aquela parte do continente, entregando-a ao fuso de três horas. igualmente, esse meridiano de 45º, no seu limite ocidental, cortaria o Amapá, o Pará, Mato Grosso, Goiás , o Paraná, Santa Catarina e o Rio Grande do Sul. Ficou também convencionado que o limite coerente dos fusos de três e quatro horas deveria passar pela linha que, de norte para sul, deixando todo o Amapá para este, e, em seguida seguindo pelo rio Xingu até encontrar a geodésica que divide o Pará e Mato Grosso, continuando por esta divisória até o rio Araguaia, pelo qual prosseguiria, deixando os Estados do Mato Grosso e Mato Grosso do Sull para o fuso de quatro horas e, finalmente, cedendo os Estados do Paraná, de Santa Catarina e do Rio Grande do Sul para o fuso de três horas.
De igual maneira, muitos países resolvem as suas diferenças horárias conforme as suas peculiaridades e interesses. Exemplo disso é o caso da Argentina, que teoricamente, se acha no fuso de quatro horas, mas que resolveu ficar situada no fuso de três horas, igual ao tempo de Brasília.
 
;